O Projeto

vivencias

O projeto Tango na Funarte é voltado à qualificação artística do Tango, para além do que se vê nos palcos. A vivências propostas são atividades para o baile de tango, também chamado de Milonga, onde as pessoas se encontram para realmente viver a dança no lugar onde ela se concretiza.

Para participar desta experiência não é preciso se inscrever ou ter algum conhecimento prévio. Os encontros são abertos a todos os amantes, curiosos, bailantes de tango e danças em geral, com mais de 16 anos de idade.

Ocupação Interlocuções Poéticas
Projeto contemplado por edital público da Funarte em 2015

Duração: 120min| Recomendação etária: 16 anos
Gratuito

Informações ao público: comunicacao.sp@funarte.gov.br  (11) 3662-517
Leia mais:  http://www.funarte.gov.br/evento/tango-na-funarte-sp-5/

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

Vivências: encontros semanais onde acontecem as aulas de tango. Lugar onde acontece o estudar e o profundar.  Um momento construído para a dança dançada e  dança pensada. Acompanhe no blog o registro de cada encontro

Mesa redonda: abertura do projeto. Lugar para trazer a tona o processo de discussão e reflexão sobre questões do tango, tango queer, tango no Brasil e dança de salão. Participam deste bate papo personalidades do universo tangueiro. Acompanhe no blog semalmente as publicações de trechos desta preciosa conversa.

Interatividade: são atividades no blog propostas para aqueles que participam das aulas semanais. Um espaço, para em rede, nos aprofundar e trocar os conhecimentos e conteúdos provados nas vivências semanais. Acompanhe no blog a atividade semanal e participe.

Poéticas de Tango: personalidades do universo tangueiro de São Paulo e do Brasil, são convidados a partilharem  sua paixão e conceito sobre o assunto proposto, em formato de video ou texto, nos deixam um colóquio. Acompanhe semanalmente as novas publicações e participe deixando seu comentário.

A POÉTICA DO PROJETO

Os bailes sociais agrupam muitas pessoas por não exigirem certa rigorosidade técnica. A grande força propulsora são as relações que ali se estabelecem. No tango não é diferente, aliás, o tango é o grande representante dos bailes sociais no mundo todo. Após ser declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade, pela Unesco, sua atividade ganhou grandes impulsos no mundo inteiro. O exemplo disso é o Campeonato Mundial de Tango 2015 em Buenos Aires, que em sua final teve representantes da Turquia, Indonésia, Japão, Coreia, entre outros.

Um ponto interessante é que a atividade tangueira vai mais além do palco, na verdade ela acontece essencialmente nos bailes, com o estilo chamado “tango salón”, “tango social” ou “tango salão”. Este estilo é menos virtuoso do que vemos no “tango cenário” – tango de cena-, no entanto carrega em si os principais elementos do tango: a paixão e a intensidade.

No tango, num panorama mundial, especificamente em Buenos Aires, é percebido uma melhor assimilação de questões relativas ao machismo imbricado em nossa sociedade. Vemos práticas queer nas aulas, apresentações, e também nas milongas gays espalhadas pela cidade.

A expressão queer é um termo em inglês que indica um transitar livre nas produções culturais sobre gênero. É um conteúdo altamente contemporâneo que está em voga nas principais discussões artísticas e culturais. No entanto na maior parte do cenário das danças de salão estas discussões não chegaram, a exemplo disto é a prerrogativa de que o homem “conduz” e a mulher é “conduzida”. Fato este que é reproduzido em todas as aulas de dança, assim como em bailes e etc.

A vivência da quebra destes personagens: “condutor-masculino” “conduzida-feminino”, reacende muitas questões de dança e de como nos relacionamentos uns com os outros. Possibilitando uma dança mais democrática e criativa.

Os trabalhos propostos terão o foco nas dinâmicas espaciais, nos deslocamentos, nas figuras coletivas formadas pela formação circular de um baile e o movimento anti-horário da ronda (fluxo que o baile deve seguir em deslocamento). Aproveitando as nuances e intensidades que o tango carrega para criar uma forte dramaturgia, em conjunto com todas as questões e reflexões levantadas em relação aos gêneros.

Público-alvo: pessoas que tenham interesse em dança, tango e questões contemporâneas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s